Projeto, shows e Mission Hill

Faz tempo que eu não cuspo anda aqui…

Bom, o projeto parece finalmente estar andando. Acho que daqui a pouco já dá pra começar a falar um pouco sobre ele (e isso me lembra que tenho que postar no Fórum o relatório da última reunião). O mais divertido de tudo isso é que ainda não temos nada realmente pronto e já estamos tendo uma certa resposta positiva das pessoas. Estou bem esperançoso com ele!

Outra coisa que vale comentário é que em Setembro 3 bandas que gosto bastante vão tocar aqui no Brasil. Sendo uma delas o Franz Ferdinand e as outras Violent Femmes ( felicidade saltitante) e Cardigans (Gang of Four não conta pra mim porque eu não sou fan. hehe). A primeira eu tenho que ir pra compensar o show deles em Fevereiro que acabei não indo por incopetência de quem produziu o site de venda de ingressos. Já o VF é uma realização pessoal; uma oportunidade única que não posso disperdiçar. Digo porque a um tempo atrás quando ouvi VF pela primeira vez – ouvir é diferente de escutar – eu me identifiquei com as letras. Ainda hoje me identifico com algumas delas e achava que nunca teria uma oportunidade de assistir a um show deles. E agora eu tenho. E não vou disperdiçar. Cardigans também é uma oportunidade única – mas Violent Femmes é Violent Femmes.

Não tem muito a ver com o assunto não, mas ontem eu assisti ao [adult swin] como de costume. Às sextas tem Harvey, o advogado (fiquei com preguiça de dar negrito em tudo quando é nome – vai áspas no lugar), “O Show de Brak” – um dos melhores!! – o meia-boca “Frango Robô” e “Mission Hill” – o resto não interessa. heheh! Desses que assisti, o “Mission Hill” foi o mais interessante. Ah, isso devia vir no começo do parágrafo, porém, vou colocar ele aqui mesmo… “Mission Hill” é um desenho sobre um cartunista frustrado que mora junto de dois amigos e agora tem que cuidar do irmão mais novo que foi mandado pra estudar lá em “Mission Hill”. Voltando… daí que o episódio de ontem era mais ou menos assim:

Andy (o cartunista) está tentando criar algo, a sua amiga e companheira de apartamento Posey está tentando meditar. Porém, ambos estão sendo incomodados por um estranho som. Andy explica à Posey que o Kevin (seu irmão mais novo) faz isso quando está nervoso com alguma coisa. Os dois vão então até Kevin para tentar fazê-lo parar – sem muito sucesso. Quando Kevin finalmente pára, Andy começa a tirar uma com a cara dele, dizendo que ele tinha material pro trabalho que Kevin estava fazendo. Andy vai até o seu quarto e busca uma revista pornô e dá para Kevin, que entra em ‘pânico’ e diz que pornografia não é para menores. Andy ri dele e diz que ele deveria relaxar e aproveitar.

Um tempo depois, Kevin vai até a loja onde um amigo seu trabalha para ‘quebrar o galho’ dele – o amigo não conseguia se concentrar lá na loja e precisava sair de lá para terminar a pesquisa. E é aí que o espisódio realmente começa… Ao antender um cliente e tentar pegar o que ele pedia na prateleira ao fundo, Kevin esbarra em uma revista que cai no chão, abrindo no poster central. Quando o cliente vai embora, Andy resolve dar uma espiada na garota, como se fosse algo proibido e profano (na verdade, é o que a sociedade diz, né?). Nesse momento, dois garotos entram na loja e vão ao fundo ficar lendo HQ’s de graça. Kevin então aproveita para dar mais uma olhada…. notando que não tem ninguém em volta, ele decide trancar a porta da loja e ir ao banheiro acompanhado da revista.

Os dois moleques notam que não tem ninguém na loja e resolvem saquearem-na. (tá certo???). Enquanto fazem isso, um dos moleques resolve ir mijar e quando abre a porta do banheiro se depara com Kevin se ‘manipulando a ele mesmo’ – como ele diz. O moleque obviamente se assusta, esbarra numa prateleira, quebra a porta de vidro pra poder sair e daí o alarme dispara. Nisso, Kevin se assusta e resolve se livrar da pornografia. Primeiro tenta colocar a revista na privada e dar descarga, mas obviamente, a privada entope. Ele então tenta atear fogo nela com uma caia de fósforos que tinha no banheiro, só que o papel higiênico também pega fogo por acidente, rola o chão do banheiro e atinge uma garrafa quebrada com algum líquido inflamável e um incêndio começa. Isso o leva até ao hospital e a polícia a iniciar uma investigação com roubo e tentativa de homicídio.

No decorrer do episódio acontecem coisas interessantes e engraçadinhas, mas aonde quero chegar é: no final das contas, Andy dá um discurso perante a corte – é que o Kevin teve que prestar depoimento no julgamento dos moleques lá… – falando sobre a hipocrisia da sociedade. O Kevin acabou contando a verdade e daí começaram a caçoar dele, com coisas do tipo “Ah, é por isso a mão machucada”. E aí o Andy fica puto e dá o seu discurso:

Em resumo ele diz que todos somos hipócritas e cretinos. Criticamos aqueles que vêem pornografia, dizemos que são seres imundos e que estão fazendo algo de errado ao procurarem dar prazer a si mesmos.Tiramos com a cara de jovens que estão descobrindo isso, ou mesmo com aqueles que já sabem disso e por isso procuram a pornografia de vez em quando – para se satisfazerem. Dizemos que isso é algo extremamente negativo e não pode ser feito, já mais, por ninguém. Fazemos piadinhas e o caralho a quarta, mas esquecendo que também já fizemos isso uma vez na vida pelo menos. Esquecemos que é algo natural e que não deveria haver nada de errado nisso.

E eu concordo com isso. A porcaria da sociedade cria um sentimento de culpa no inconsiente coletivo de que procurar prazer é errado.

É isso.

Até!

Anúncios

No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: