Archive for the ‘amsn’ Category

nada e amsn anti-aliasing com tk8.5 no Linux

[[Atualização 02/06/2008: algumas versões atuais das distros mais populares já trazem o TCL/TK na sua árvore de pacotes oficiais (seja na estável ou na instável), o que pode facilitar o teu trabalho. Contudo, o guia abaixo ainda é plenamente funcional e pode ser usado para qualquer distribuição.  :]   ]]

[[Atualização: novo SVN do amsn.  Obrigado ao Arthur!]] [[https://amsn.svn.sourceforge.net/svnroot/amsn/trunk/amsn amsn]]

Opa!

Pra variar não tenho nada em especial para declarar. Por isso, resolvi fazer um guiazinho besta de como usar o aMSN (SVN, não o estável) com TK8.5 e fonts anti-aliasing no Linux. Leia até o fim antes de seguir com as instruções.

1. Começando do começo!

Você deve ter os programas ‘cvs’ e ‘svn’ para poder proceguir com tal tutorial. Para saber se ambos estão presente, digite o comando “whereis cvs” e “whereis svn” no seu terminal favorito. Lógico, sem as áspas. ;] Verificada a presença ou não prossiga, com as instruções. Se você não tiver o svn e/ou cvs , procure como instalar em sua distribuição.

Abre o seu terminal favorito (Konsole, Eterm, xterm, gnome-terminal, etc…). Entre no seu diretório de downloads. Caso você já não tenha os diretórios onde faça downloads de CVS e SVN, crie-os:

~$/diretorio/escolhido: mkdir cvs/ svn/

2 – Instalando o TCL/TK

Criado os diretórios, acesse o CVS (~$/diretorio/escolhido: cd cvs/ ) e execute o comando :

cvs -d:pserver:anonymous@tcl.cvs.sourceforge.net:/cvsroot/tcl login

Executado tal comando, ele irá pedir a senha. Basta apertar um único “Enter” e você estará logado no CVS para puxar o TCL/TK. (ele retornará a linha normal, sem nenhuma mensagem de confirmação nem nada). Feito isso, execute o comando:

cvs -z3 -d:pserver:anonymous@tcl.cvs.sourceforge.net:/cvsroot/tcl co -P tcl (na mesma linha, sem quebra)

Esse comando realizará o download do TCL, biblioteca da linguagem de programação de mesmo nome, necessária para executar o aMSN.

Finalizado o download da TCL, é hora de puxar seu quite de ferramentas, o TK (ToolKit):

cvs -d:pserver:anonymous@tktoolkit.cvs.sourceforge.net:/cvsroot/tktoolkit login

e

cvs -z3 -d:pserver:anonymous@tktoolkit.cvs.sourceforge.net:/cvsroot/tktoolkit co -P tk

Após o download do TK, entre no diretório TCL (~$/diretorio/escolhido: cd tcl/). Acesse a pasta “unix”, (~$/diretorio/escolhido: cd unix/) . Dentro desse diretório, execute o comando:

./configure –prefix=/usr/local –includedir=/usr/local/include/tcl8.5 –enable-shared –enable-threads –enable-64bit \
–mandir=/usr/local/share/man –enable-man-symlinks –enable-man-compression=gzip && make CFLAGS=”-g -O2 -D_REENTRANT”

Caso ele reclame de permissões, você deve executar o comando como super usuário através do comando ‘sudo’ ou logando como root (~$/diretorio/escolhido/tcl/unix: su root ) e depois executando tal comando mensionado acima. Copie e cole como está descrito. A linha quebrada está correta e não há nada de errado.

Esse comando habilita ‘threads’ que pode gerar alguns problemas em determinadas máquinas – aqui não gerou. Se você tiver problemas de instabilidade, re-instale o TCL desativando essa opção. Além disso, o diretório escolhido é o /usr/local/, pois, evita conflitos com programas que necessitam do tcl 8.4. Se desejar, ainda pode executar o comando “make install”, ou “sudo make install / su -c “make install” ” caso deseje disponibilizá-lo para todo o sistema. Não havendo nenhum erro na compilação do TCL, vá para o diretório do TK (~$ diretorio/escolhido/tcl/unix: cd ../../tk/unix/) . Execute:

./configure –prefix=/usr/local –includedir=/usr/local/include/tcl8.5 –with-tcl=/usr/local/lib –enable-shared –enable-threads \
–enable-64bit –enable-man-symlinks –enable-man-compression=gzip –enable-xft && make CFLAGS=”-g -O2 -D_REENTRANT”

O mesmo vale para o TK. Se você tiver as permissões não há problemas em executar tais comandos como o usuário normal. Mas caso tenha, use o super-usuário. Execute o “make install” caso deseje, esse sendo necessariamente executado por ‘sudo’ ou como super-usuário

2.1 – Instalando o aMSN

Hora de instalar o aMSN SVN (subversion). Acesse o diretório SVN que você criou no início:

~$/diretorio/escolhido/tk/unix: cd ../../svn/

Acessado o diretório, entre com o comando:

svn co https://amsn.svn.sourceforge.net/svnroot/amsn/trunk/amsn amsn

Em seguida, digite “cd amsn && svn up”, para verificar se o aMSN está com a última versão. Se ele não iniciar atualização nenhuma, obviamente, já está tudo certo.

Agora vamos instalar o amsn (tente como usuário comum):

./configure –with-tcl=/usr/local/lib –with-tk=/usr/local/lib && make

Não ocorrendo erros:

sudo make install ou su -c “make install”

Se não ocorrerem erros, crie os links com

sudo ln -s ~/amsn/amsn /usr/bin/amsn ou su -c “ln -s ~/amsn/amsn /usr/bin/amsn”

Se tentar executar o aMSN agora é capaz de ocorrer um erro de segmentação. Por tanto, atualize os links referentes ao TCL nesse momento. Entre no diretório Liste os binários referentes so TCL com o comando:

ls -l tclsh* wish*

Isso ocorre porque eles estão associados ao tcl antigo. Se desejar trocar para o mais novo e o wish e tclsh estiverem apontando para a versão 8.4, utilize o comando para poder atualizar seus links:

sudo ln -sf tclsh8.5 tclsh
sudo ln -sf wish8.5 wish

Porém, você pode utilizar o wish8.5 apenas para o aMSN. O script abaixo chama o aMSN com o wish8.5 Edite-o com seu editor preferido e salve em sua pasta /bin.

#!/bin/bash
/usr/local/bin/wish8.5 /usr/bin/amsn

Obviamente, substitua os locais do wish8.5 e do aMSN caso sejam diferentes destes. Você ainda pode criar links para o Desktop de desejar.

Se não esqueci de nada é só isso. Um grande abraço a todos.

Anúncios